quarta-feira, 1 de abril de 2009

Eu queria um gravador.

Ah Simone, então você quer um gravador pra “gravar”, e depois ter isso como seu registro, seu documento pessoal, o registro no ato?
Não, eu não quero registrar palavras, ter provas, pra comprovar que um dia foi dito, ou registrado qualquer assunto, quero sentir na voz, na intensidade de uma respiração, a mudança da sílaba opaca,quero a verdade no quase-grito de uma afirmação.
Se essa voz resolver ter melodia, que venha acompanhado de poesia e não dessa frase vazia.
Pois somos um isntante proposto por nós mesmos.


Simone

Um comentário:

Loucas disse...

buuuuuuuuuuuueeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeenaaaaaaaaaaaaaa


loukas